Daniel Flores

Técnico de futebol

Aproveitando toda esta repercussão sobre a formação exigida para exercer o cargo de técnico de futebol, aproveitei para expor toda minha indignação junto ao CREF através de um e-mail, obtive como resposta o seguinte na íntegra.

“Boa tarde Daniel,

Informamos que o CREF2/RS reafirma que o exercício das atividades de Educação Física, entre as quais está a de treinador de futebol, é prerrogativa dos Profissionais regularmente registrados nos Conselhos Regionais de Educação Física.

O curso preparatório de sete dias não habilita o ex-atleta ao título de treinador junto ao Conselho, sendo apenas uma complementaridade ao Registro profissional, nem garante o aval do CREF2/RS para exercer a atividade de treinador, como afirmou a imprensa.

Na tarde do dia 24/07, agentes de orientação e fiscalização do Departamento de Fiscalização do CREF2/RS estiveram presentes no Centro de Treinamento do Sport Club Internacional para verificar a situação. Os devidos procedimentos legais foram tomados.

Atenciosamente”

Para completar, ainda quero destacar uma resposta que obtive a respeito deste assunto: “futebol se aprende em campo e não em sala de aula”. Será que esta afirmação está correta? Digamos que sim, que um atleta viveu e respirou futebol por muito tempo, mas será que isto o habilita para ser técnico?

Vamos pensar juntos nas funções de um técnico de futebol: armar um time o melhor possível técnica e taticamente. Será mesmo que seja só isso? Qual intensidade, qual volume de treinamento como se monta uma pré-temporada, será que nada disso passa pelo treinador? Será que o treinador é apenas aquele que tem a tarefa de ficar gritando dentro da área técnica durante a partida de futebol.

Ainda adentrando um pouco mais no assunto da não obrigatoriedade do curso superior em Educação Física para ser técnico de futebol. Será que vocês que respondem que futebol se aprende no campo e não em sala de aula entregaria seu filho numa escolinha de iniciação a um profissional sem um curso de formação, eu já adianto que eu não entregaria, pois não basta saber a técnica e tática do futebol, é preciso acima de tudo formar um atleta/cidadão.