Publicidade

Quando eu tinha quatorze anos comecei a escrever meu primeiro romance. Ele surgiu de um miniconto feito na escola. Naquela época deveríamos escrever uma história sobre preconceito e uma dificuldade que, ao final, era superada. Assim surgiu, “Vidas Traçadas – ‘Tudo é possível quando existe amor’”. Dois anos pensando e escrevendo, e estava pronto. Aos dezessete anos, com ele finalizado e depois de passar por umas três professoras, e das mil modificações feitas, registrei-o na Biblioteca Nacional. Feito isso, estava prontinho para a publicação. No entanto, resolvi esperar.

Um tempo depois, fui a Caxias do Sul, em um amigo editor. Para minha decepção ele disse que o livro era muito pequeno para publicação impressa. Deu-me duas opções: ou publicava como livro de bolso, o que eu não queria, ou escreveria mais e transformaria em um livro de contos. Adorei a ideia, mas me lembrei de que não poderia modificá-lo sem antes comunicar à BN. Então deixei assim e esperei, esperei...

Até que com toda essa modernização, todos esses avanços da Internet, surgiu a palavra “E-book” - o tal do livro digital. Conheci uma editora, Clube de Autores, onde você edita e coloca seu e-book à venda, tudo por conta própria. Resolvi testar. Juntei todas as minhas poesias e transformei-as em um livro: “Céu Estrelado”. No entanto, fui informada por amigos de que o método para compra é bem complicado, por ter que fazer um cadastro, perfil, e tudo mais.

Então tive outra ideia: as livrarias online! Claro! Comecei pela Saraiva, que me informou que até o começo do segundo semestre de 2012 está suspenso o recebimento de originais. Visitei vários sites de editoras renomadas, mas a maioria ainda não trabalha com livros digitais, e, se trabalha, não inclui ficção. Espalhei vários recados e e-mails para muitas livrarias online. Recentemente, obtive resposta da Editora Cultura, que me informou que adoraria receber o original para avaliação e depois me mandava o orçamento, que ficaria em torno de uns R$ 600, 00. Achei caro, para um e-book. Bem, eles só tinham que colocar no site, não precisavam confeccionar e diagramar nada. Então, pensei melhor. Primeiramente, vou colocá-lo à venda no meu site. Talvez daqui a um mês o romance já esteja disponível para compra online. Depois, colocarei nos sites das livrarias/editoras.

Agora, quem pensou que ser escritor é fácil, ah, mas não é, não. De jeito nenhum! Nós, autores, além de escrever, que já é uma tarefa um pouco complicada, temos que ter planos e mais planos, e não podemos nos decepcionar quando uma editora rejeita nosso livro. Agora, que isso me intriga, ah, intriga. Por que, além de termos que pagar por toda a edição do livro, temos que ficar esperando a boa vontade de aceitação da editora? Enfim... enfim...

Só sei que não é tão fácil assim como muitos pensam. Mas o prazer que a escrita nos dá supera qualquer dificuldade!