Helen Bampi

Uma folhinha poderosa

alt

Segundo uma lenda chinesa, o imperador Shen Nung descansava sob uma árvore quando algumas folhas caíram em uma vasilha de água que seus servos ferviam para beber. Atraído pelo aroma, ele provou o líquido e adorou. Surgia aí o chá verde, famoso por suas funções terapêuticas.

O sabor não é dos melhores. Porém, o chá verde acabou por se tornar o aliado da maioria das pessoas. Feito com as folhas da Camellia sinensis, a mesma erva que dá origem ao chá preto, o chá verde ajuda na perda de peso, diminui as taxas de colesterol, controla a pressão arterial, ativa o sistema imunológico, diminui o risco de artrose, aterosclerose e outras doenças degenerativas, e tem ação cicatrizante. Além disso, quando utilizado em bochechos e gargarejos, previne cáries e ajuda a combater infecções na garganta.

Para comprovar os benefícios do chá, foi realizado um estudo na Suíça, com grupos que seguiram a mesma dieta. O resultado foi que o grupo que recebeu chá verde teve um aumento de 4% na velocidade de combustão das calorias no organismo e de 5% na queima de calorias em relação aos outros grupos pesquisados.

Mas os benefícios não param por aí. Foi comprovado ainda que o chá traz grandes benefícios à pele, por conter tanino, substância com propriedades antisséptica e adstringente. Além de limpar e equilibrar peles oleosas, pode proteger contra os efeitos nocivos do sol. Em virtude disso, o chá já pode ser encontrado em forma de creme hidratante.

No entanto, tudo que é em excesso faz mal. É preciso ter cautela ao ingerir o chá. Uma das verdades que poucos sabem é que o chá verde possui cafeína, que ingerida em excesso pode provocar dores de cabeça, distúrbios do sono e hipersensibilidade. Segundo a nutricionista Roseli Rossi, os chás verde e branco são alimentos funcionais, pois nutrem e combatem doenças. Para aproveitá-los corretamente, é preciso ficar de olho na dosagem e nas características do organismo de cada um. Ela recomenda buscar orientação médica antes de ingerir esses chás. "As pessoas pensam que podem bebê-los indiscriminadamente, e isso não é verdade", alerta. A nutricionista Mônica Dalmácio complementa: O consumo em excesso e o chá muito concentrado podem levar à gastrite, devido à cafeína. Segundo ela, o ideal é consumir a bebida em pequenas doses de 50 ml (copinho de café) ao longo do dia.

Porém, o que se deve levar em conta é que o chá verde é atualmente a segunda bebida mais consumida no mundo, só perdendo para a água. Quem não toma por causa do sabor amargo, agora não tem mais desculpa: o chá pode ser encontrado, aqui no Brasil, com acréscimos de outros sabores e até mesmo em pó solúvel. Os mais vendidos têm os sabores de limão e tangerina. E isso não faz com o que o chá perca suas propriedades. No entanto, é aconselhável ferver as folhas puras e misturar outras, como a erva-doce, a cidreira e a hortelã.