Um grupo de combatentes fortes e armados destinados a dar a sua própria vida em nome da Igreja, os heróis dos romances que iriam resgatar a princesa em seu cavalo branco, enfrentar vilões, enfim homens corajosos. Fique sabendo aqui como começou e como foi o fim da cavalaria medieval. E a influência que estes cavaleiros deixaram, que até hoje estão presentes.

Durante o século X houve uma divisão da sociedade em três níveis, os oradores (clero), combatentes (nobres) e os trabalhadores (servos) estes foram considerados os três pilares do mundo cristão.

Convivendo em uma chamada “anarquia feudal” e criada uma ética feita de coragem, fidelidade em prol do afeto do príncipe que era considerado o chefe do grupo. Neste momento a Europa estava sendo devastada, devido a ataques dos vikings, magiares e sarracenos, então era necessária a criação desta ética cavalariana.

O valor do combatente a cavalo cresceu rapidamente, diferenciando o nível dos combatentes armados e desarmados. Em seu começo a cavalaria cometia atos brutescos contra a população indefesa.

Com o apoio da igreja, monta-se uma cavalaria mais cristã, ou seja, elas passam a trabalhar para defender a igreja. Eles passam a proteger a igreja dando sua vida em prol da “salvação divina”.

Estes guerreiros passam a usar sua espada e as suas armas em prol do sacerdócio, suas armas passar a receber a benção da Igreja e após este ritual eles passam a se chamar Cavaleiros. Os cavaleiros geralmente eram nobres, apesar de não serem ricos, pois toda sua riqueza era usada para a guerra. Havia também um grupo de cavaleiros que obedeciam a um senhor, e recebiam em troca a moradia e uma “espécie” de salário usado para aquisição de novas armas.

A principal missão dos cavaleiros era proteger a igreja de povos pagãos e dos muçulmanos, que eram chamados de “infiéis”. Então estes cavaleiros travaram árduas batalhas em uma guerra contra os muçulmanos, que estavam no auge de conquistas territoriais e pregando as palavras do profeta Maomé.

Estas constantes batalhas ficaram conhecidas como as Cruzadas, luta em nome da Cruz, ou seja, em nome de Deus. A cavalaria medieval chegou ao seu fim com o aprimoramento de novas armas que agora contavam também com o uso de canhões.

Porem a cavalaria não morreu, ela sobreviveu no imaginário das pessoas e influenciou meios. Na Idade Moderna os camponeses aprendiam a escrever e a ler, com livros baseados em romances da cavalaria. Vários contos de fadas ganham destaque e influência da cavalaria, a própria Walt Disney produziu vários personagens baseados na cavalaria. Hitler e Himmler durante a Segunda Guerra Mundial se basearam na força e na coragem, o jeito de lutar, no treinamento com os soldados nazistas. Ainda a cavalaria serve até hoje como comerciais de propaganda e nos games.

Até hoje a cavalaria representa grande influência e um dos símbolos presentes no imaginário das pessoas, agora quando você ver uma propaganda, ler um conto de fadas, ver um filme, você realmente vai saber quem foram os cavaleiros medievais.