Publicidade

O que dizer sobre o racismo? Algo patético que nós seres humanos praticamos. O que a cor da pele de uma pessoa pode fazer de diferença?É uma boa pergunta a qual tentarei responder. Se formos analisar a história do Brasil, veremos que os negros tiveram grande importância no desenvolvimento econômico e social do Brasil.

Se partirmos do começo da História do Brasil, veremos que após a exploração aos indígenas, explorados pelos portugueses por um bom tempo, uma enorme quantidade de negros veio da África, aprisionados como uma mera mercadoria. Vindos em navios superlotados, em condições desumanas para, no fim, nem saber o que viriam fazer neste local e as condições de vida que enfrentariam. Os trabalhos forçados, as agressões, uma alimentação fraca eram castigos sofridos por estes pobres cidadãos que foram arrancados de sua terra de origem e usados como mercadoria.

A escravidão deixou uma grande marca de sangue na nossa história, a qual não será apagada jamais, e nem deve! Ela durou aproximadamente 400 anos, e, aos poucos, foi decaindo, mas resistiu muito tempo e, se investigarmos a fundo, no interior do Brasil ainda uma grande quantia de trabalhadores é enganada com falsas propostas de trabalho e quando percebem estão presos a um regime de trabalho escravo. A escravidão começou a dar indícios de queda com a Lei Eusébio de Queiroz que proibia o tráfico negreiro.

Mas, logo em seguida, começam a surgir as primeiras contradições que nos fazem pensar a respeito da escravidão e do seu “final”; uma delas foi a Lei do Sexagenário, na qual, ao completar 60 anos, o escravo ganhava a alforria, conhecida como a liberdade. Mas vamos pensar um pouco. Você acha que os escravos duravam 60 anos? Um que outro conseguia, porém a grande maioria não chegava a esta idade, pelo simples fato da má alimentação, trabalho pesado, e os tantos castigos recebidos. A outra lei que ajudou ainda mais os senhores do que os escravo foi a Lei do Ventre Livre, onde os filhos dos escravos assim que nasciam eram livres para trilhar seu próprio caminho. Outra pergunta: como uma criança pequena e negra iria viver sozinha longe de sua mãe? Hipocrisia! O que acabava acontecendo às crianças: elas permaneciam com suas mães e acabavam trabalhando igual. E, por fim, a Lei Áurea assinada em 1888 que previa o fim da Escravidão, de fato não se consumou assim.

Como de costume, para algo acontecer no Brasil deve haver interesse por parte de outro país, no caso da abolição ocorreu devido ao interesse econômico da Inglaterra em negociar os seus produtos que estavam a “todo vapor”, no auge da Revolução Industrial. E como grande parte da população era escrava e não possuía nenhuma renda para poder comprar estes produtos, houve uma pressão por parte da Inglaterra para a libertação desses escravos.

E, quanto ao final da escravidão, foi bom para os escravos? Não! Pois se antes eles eram mercadoria, após o “término” da escravidão acabaram perdendo todo seu valor e foram, sem dúvida, jogados às traças pela sociedade; alguns foram fixar suas residências nos cortiços, posteriormente subindo os morros e dando origem as favelas.

Você já deve ter ouvido falar, com certeza, expressões de baixo calão fazendo ofensas aos negros, como frases dizendo que são “vagabundos, não gostam de trabalhar, pobres, esfarrapados, ladrões”, enfim, uma série de ofensas sem sentido. Se formos analisar, veremos que estes nomes surgem no final da escravidão, imagine você ser chutado na rua, sem ter aonde ir nem o que comer,a lógica é que alguns escravos se obrigaram a cometer delitos para sobreviver.

Mas, afinal, por que trabalhei tanto com contexto histórico não respondendo a questão e o porquê de se entender a Consciência Negra? Simples, porque é necessário saber que essa etnia veio como mercadoria e que foi um dos principais pilares do sistema colonial brasileiro, sofrendo maus tratos, passando fome e o pior de tudo sendo considerada inferior por causa do tom da cor de sua pele . Isso é muito recorrente no país e ainda nos preocupa na escola e na sociedade. Até quando a cor de pele vai valer mais do que o caráter de uma pessoa?

Afinal, qual é a importância de comemorar o dia 20 de novembro? Ela é simples, marca a morte de Zumbi dos Palmares um dos principais líderes negros que foi protagonista na luta de libertação de seus irmãos e por isso foi capturado e morto, teve sua cabeça decapitada e fincada em um poste exibido como um troféu. Mas, por que precisamos lembrar disso? Pelo simples fato de que Zumbi foi um dentre vários que morreram em prol da libertação dos escravos. É importante termos um dia que lembre o passado sombrio brasileiro e alertar a futura geração a não cometer o mesmo erro.Não podemos esquecer a importância dos negros para a formação do Brasil,seja ela econômica ou cultura,devemos muito a eles. Pois na minha humilde concepção, quando morrermos, todos nós independente da cor, credo, ou classe social, iremos para no mesmo lugar.

Já digo que não serei utópico a afirmar que o racismo irá acabar, o que pode acontecer com ele é diminuir. Cabe a nós fazermos a nossa parte. Não posso deixar de citar uma bela frase proferida pelo poeta e cantor Bob Marley: “Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra”. Antes de tomar qualquer atitude, pense, e fica a velha dica: nunca julgue ninguém pela aparência e sim pelo seu caráter. E, quanto à pergunta que fiz na primeira linha do texto?Bom, deixo para você, que vai ler esse texto, tire suas próprias conclusões.

*Artigo publicado no Folhetin refletindo a consciência negra.