O tema da Ética, na vida pessoal e na sociedade, está tão em evidência, que, se não entendermos bem sua verdadeira e real concepção, nós poderemos nos tornar (talvez!),  meramente, bons repetidores de conversas, opiniões e inclusive, de ingênuas idéias sobre este assunto. Estaremos, de certa maneira, tão envolvidos que, poderemos estar falando coisas “por falar”, sem um mínimo entendimento, coerência ou sensatez (o que, infelizmente, ao invés de ajudar, poderá provocar um efeito pior, muito pior!).

Então, sendo mais objetivo, o que, de fato, é Ética? Bem, para não causar tanta apreensão e até mesmo, “calafrios” inimagináveis, procuraremos, brevemente, num primeiro momento, buscar algumas definições sobre a origem da palavra propriamente dita e, após, compreendê-la, através da reflexão.

Assim, recorramos ao dicionário, para termos o significado desta palavra. Conforme consta no Dicionário Aurélio Buarque de Holanda, Ética é “o estudo dos juízos de apreciação que se referem à conduta humana susceptível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente à determinada sociedade, seja de modo absoluto”.

Etimologicamente falando, Ética vem do grego “ethos”, e designa a morada humana. Tem seu correlato no latim “morale”, com o mesmo significado: conduta, ou relativo aos costumes. Podemos concluir que, etimologicamente ética e moral são palavras sinônimas.

Conforme Sánchez (1969, p. 12): “a ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade: é a ciência que verifica a forma do comportamento humano. Esta ética se ocupa de um objeto próprio: o setor da realidade humana que chamamos moral. Isto implica em dizer que, enquanto conhecimento científico, a ética deve aspirar à racionalidade e objetividade mais completas e, ao mesmo tempo, deve proporcionar conhecimentos sistemáticos e metódicos”.

Numa forma mais acessível, poderíamos resumir e aglutinar o que vimos, dessa maneira:“ethos” é a casa, a moradia do ser humano e de sua personalidade. É a identidade profunda de um povo, o seu vigor original, as suas concepções básicas. Ao passo que a Ética faz parte do conteúdo da filosofia geral, que se preocupa com a moralidade, isto é, com o conteúdo prático da moral humana: o agir humano. O “ethos”, dessa forma, é o espaço de liberdade, de diferença.

Trazendo isso mais próximo de nós, veremos que surge outra implicância: engana-se quem imagina que a felicidade consiste apenas em buscar a própria realização. Deve-se buscar o que é bom, o que é conforme à natureza humana. Entretanto, como o indivíduo pode discernir o que é bom, o que o tornará verdadeiramente feliz?

Primeiramente, é o próprio “ethos” da sociedade em que vive (seus costumes, suas leis, suas instituições) que aponta o que é “bom”. Agora, se buscarmos ou trouxermos presente a concepção dos gregos, teríamos a idéia de que se a pessoa humana conhece o bem, tenderá, então, a fazê-lo. A pessoa humana é dotada de razão e consciência. É isto que lhe permite discernir o que é verdadeiramente bom e justo. E mais, a consciência distingue o justo e o injusto.

Outro fator importante, é que a pessoa só se realiza na “pólis”, na ordem social. Contudo, “ela não vive sem a natureza, nem sem o trabalho e a técnica. Porém, é no agir livre, em busca de sua realização pessoal e social, que o ser humano expressa o que lhe é próprio e exclusivo, o que constitui sua dignidade e o sentido de sua vida” (CNBB, documento 50, 1993).

Enfim, para exercer o comportamento ético é preciso que haja conhecimento, responsabilidade e liberdade. Para tanto é imprescindível que a pessoa reconheça o outro como igual, seja capaz de controlar e orientar seus desejos e paixões; seja capaz de assumir a autoria de seus atos, opiniões e atitudes e tenha autonomia para escolher entre as possibilidades, o conveniente para garantir, não somente o seu bem estar, mas também,  o do seu semelhante. Vale ressaltar, então, que o tema da ética, nos pertence. A sua importância e a sua amplitude, traz questionamentos à todos nós, bem como, as instituições e organizações da sociedade civil.