Publicidade

Já escreveu Karl Marx há quase dois séculos que o capitalismo nasceu cavando sua própria sepultura, nos escritos do pensador há um grande estudo sobre muitas formas de sociedades até sua época, e projetou uma saída, a sociedade Socialista/Comunista.

Ainda quanto muito jovem Marx escreveu o Manifesto Comunista, que passados mais de 150 anos, ainda traz na essência, na íntegra, o que seria a saída deste sistema explorador que é o capitalismo, onde apenas uma pequena minoria tira proveito da mais-valia, ou seja, o lucro, através da exploração da mão de obra da extrema maioria da população.

E pensar que muitas questões sociais se resolvem neste sistema econômico = Socialismo, e político = Comunismo, pois o foco maior está na povo, na maioria, e de forma mais interessante e não apenas com o fim assistencialista ou politiqueiro.

Aqui quero deixar meu depoimento, pois estive, por duas semanas, em Cuba onde vi de perto e confirmei certas informações que conhecia parcialmente por vias alternativas de informação, e tive acesso ao Granma, justamente em momento que divulgava as resoluções do Congresso do PCC – Partido Comunista Cubano - que ocorreu no início do ano passado.

Muitos avanços na Ilha se deu naquele amplo congresso, e muitos podem utilizar como ditadura em Cuba, mas o sistema que eles implantaram é muito mais democrático que muitos outros países, pois as decisões se dão a partir de muito debate e a população está muito unida nas instâncias deliberativas, eu conversando com muitas pessoas do povo, e dirigentes percebi que a corrupção não existe lá, exemplo disso que há algum tempo um dirigente governamental, só por saber de informações sobre irregularidades e não informar acabou afastado e com direitos de legitimidade extintos. Há muita ética, aqui falta!!!

A América Latina está mostrando a terceira geração de Socialismo/Comunismo, de forma mais democrática e com absorção de muito conhecimento e revendo algumas falhas que ocorreram desde a primeira implantação na Rússia, onde teve a passagem direto de um sistema amplamente agrário, sem desenvolvimento, feudal para o sistema Socialista.

Sobre o autor Roque JR

Roque JR é graduando em Sociologia e História na UCS, ambos os cursos mais de 50% das disciplinas cursadas. Fotógrafo há quase três décadas. Lançou sua primeira obra literária em 1999. Editor e historiador, já publicou 18 obras literárias. Foi fundador do CASFF, da UFES, do LEO Clube Farroupilha Imigrante, militante em várias áreas em especial no meio estudantil entre 1987-2014. Atualmente dedica-se a Literatura; à Luta antimanicomial, Saúde Mental e Saúde Pública.

Visitar site do autor

Lista de Artigos de Roque JR