Ter acompanhado a cultura há muitos anos, ter vencido concurso de Cartas de Amor, em 2003, ter participado da I Conferência Municipal de Cultura, realizado em 07 de agosto de 2013; estar solicitando informações mensalmente à Coordenadoria de Cultura, Esporte e Lazer, paralelo a 14 livros publicados, o que me auxiliou a escolher antecipadamente assunto, ainda em 2013, quando se acenou a possibilidade do Edital Fundo de Cultura, contemplando projetos locais. Sabendo que tenho mais de 30 novos títulos em andamentos, inéditos, desses cinco basicamente concluídos.

Ainda na I Conferência Municipal de Cultura, em 2013, no salão nobre da prefeitura de Farroupilha-RS tomava conhecimento de alguns detalhes, o que me proporcionou nesse ano de 2015, com uma semana do lançamento de Edital, dominar os detalhes, visto que nessa primeira edição era desnecessário produtor no projeto, ficaram muito bem detalhado os passos necessários e as etapas que os projetos necessitariam.

Minha maior dificuldade foi encontrar a gráfica com melhor valor, foram diversas consultadas e a que já tinha contato há algum tempo mantinha o melhor valor.

Graças a isso, e eu ter solicitado no projeto apenas o custo da gráfica, meu projeto foi, além do primeiro inscrito, o de menor valor dos nove finalistas, um dos quatro contemplados.

Senti-me um “chato” junto a Coordenadoria, que, pelo menos bimestralmente, interrogava pelo edital. Mas não resumi ao meu projeto, logo que tomei conhecimento do conteúdo do edital, repassei para possíveis participantes em projeto, um dos inscritos eu que informei do edital.

Com o meu projeto tive um grande aprendizado, foi o primeiro que inscrevo em edital, reforço que em outros editais não participei pelos detalhes serem complexos, esse do Fundo Municipal de Farroupilha-RS foram acessíveis.

Meu projeto: “70 anos da FEB: dia da vitória" (8MAI1945) foi resultado de longa pesquisa por vários anos, lembro que antes mesmo de ingressar no Exército Brasileiro, já tinha conhecimento básico sobre os pracinhas, mas recentemente conheci muitos detalhes sobre esses veteranos, que estão com mais de 90 anos.

Há ainda vivos 16 na capital gaúcha, seis aqui na Serra Gaúcha, e muito lúcidos, dando palestras em muitos locais, em especiais escolas.

Já estou com outro grande projeto literário em andamento, “Como produzir um livro: manual de estilo nos bastidores da produção de obras literárias”, que constam capítulos explicativos de como produzir um livro, procurando transmitir ‘tantos atalhos’ que poderão ser muito úteis a qualquer cidadão que queira publicar seus escritos.

Tenho certa bagagem literária e de busca na maioria das minhas publicações foram totalmente editadas, publicadas, parte da revisão, capa por mim, assim poderá entender um pouco do que levei algumas décadas para construir.

Estou também aberto para sugestões e críticas construtivas na forma que venho lançando minhas obras literárias. O que mais desejo é poder contribuir para a construção de uma sociedade mais justa, nesse sentido conta boa literatura de domínio público.

Sobre o autor Roque JR

Roque JR é graduando em Sociologia e História na UCS, ambos os cursos mais de 50% das disciplinas cursadas. Fotógrafo há quase três décadas. Lançou sua primeira obra literária em 1999. Editor e historiador, já publicou 18 obras literárias. Foi fundador do CASFF, da UFES, do LEO Clube Farroupilha Imigrante, militante em várias áreas em especial no meio estudantil entre 1987-2014. Atualmente dedica-se a Literatura; à Luta antimanicomial, Saúde Mental e Saúde Pública.

Visitar site do autor

Lista de Artigos de Roque JR