Publicidade

Não poderia ser mais importante meu 50º artigo nesta coluna semanal, do que dedicá-lo a Academia Caxiense de Letras-RS (ACL-RS), atualmente presidida por Alice Brandão, que no dia de hoje (02 de junho) está completando 54 anos de fundação.

Como simpatizante, quero também divulgar a possibilidade de outros escritores e escritoras de Farroupilha-RS e região fazerem parte desta agremiação literária.

Minha primeira participação em reunião ordinária na Academia Caxiense de Letras-RS, em maio, iniciou cedo, as 12h35min já estava na parada do “Zé Lame” (intermunicipal) para Caxias do Sul-RS. Manuscrevia que eram muitas expectativas que tinha para entender o funcionamento da entidade, mesmo a reunião só ter iniciando as 14h, procurei chegar antes.

Como bom observador que sou, compreendi muitos detalhes que admiro em qualquer organização que venha a participar, destaco a justificação da ausência de seus membros, a leitura da ata e assinatura da mesma, houve citações de pesquisas sobre o mês e algumas peculiaridades. Tive a honra de usar a palavra algumas vezes, em especial para falar um pouco de minha trajetória literária.

Durante o encontro houve longa explanação sobre Haicais, pela escritora Amália Marie Gerda Bornheim, que recentemente juntou muitos textos desta modalidade nas quatro estações do ano na obra Estações D´Alma.

Haicai (tradicional) são três versos, sendo que o primeiro e o terceiro são de cinco sílabas e o segundo com sete sílabas, de origem japonesa.

Seus primórdios datam anos 500 ou 600 d.C. A escritora Gerda deixou profunda mensagem em sua explanação “é bom aprender outras experiências”. E que foi conversa proveitosa e agradável.

Não tenho domínio dos nomes dos participantes, entre eles um citou que “as pessoas maduram que conseguem fazer parte e escrever Haicais”, eu acrescentaria que fazer parte da Academia também merece ter certo amadurecimento geral. Entendo que não devemos subjugar a inteligência de nossos leitores, desta forma não precisamos, necessariamente detalhar questões. Mas que possam ser vistos da forma que cada leitor vir a interpretar nossas escritas.

O Haicai tem muito disto, a essência, o resumo em algumas palavras enormes ideias que a cada cidadão terá um sentido, e o significado poderá levar outros leitores a produzir mais e mais textos nesta modalidade. Recomendo conhecer mais sobre o assunto!

Sobre o autor Roque JR

Roque JR é graduando em Sociologia e História na UCS, ambos os cursos mais de 50% das disciplinas cursadas. Fotógrafo há quase três décadas. Lançou sua primeira obra literária em 1999. Editor e historiador, já publicou 18 obras literárias. Foi fundador do CASFF, da UFES, do LEO Clube Farroupilha Imigrante, militante em várias áreas em especial no meio estudantil entre 1987-2014. Atualmente dedica-se a Literatura; à Luta antimanicomial, Saúde Mental e Saúde Pública.

Visitar site do autor

Lista de Artigos de Roque JR