O Ministério Público é um órgão que atua na defesa da ordem jurídica e fiscaliza o cumprimento das leis. De acordo com a Constituição de 1988, o MP não possui vinculação funcional a qualquer dos poderes do Estado. É papel do MP defender o patrimônio nacional, o patrimônio público e social. O que inclui o patrimônio cultural, o meio ambiente, os direitos e interesses da coletividade, especialmente das comunidades indígenas, a família, a criança, o adolescente e o idoso.

Considerado o fiscal das leis, o órgão atua como defensor do povo. O MP atua também na defesa dos interesses sociais e individuais indisponíveis e no controle externo da atividade policial. Desta forma, o órgão trata da investigação de crimes, da requisição de instauração de inquéritos policiais, da promoção pela responsabilização dos culpados, do combate à tortura e aos meios ilícitos de provas, entre outras possibilidades de atuação. Os membros do MP têm liberdade de ação tanto para pedir a absolvição do réu.

Fazer uma "representação” significa dirigir-se, por escrito, ao Ministério Público, relatando determinados fatos (observação: fatos relacionados ao âmbito de atuação do MP, como exposto no item anterior) e pedindo a tomada de providências. O importante é identificar-se e relatar os fatos com maior precisão e clareza possível, fornecendo os elementos materiais que demonstrem a veracidade do que está sendo relatado na representação.

Atualmente o MP está apurando muitas representações que envolvem funcionários público municipais. O importante é deixar que sejam concluídos os efetivos procedimentos, a fim de que a sociedade saiba a verdade, sem que os envolvidos interrompam os trabalhos ou se sirvam dos meios de comunicação para desclassificar as ações do Ministério Público aqui em Farroupilha.

(informações básicas retiradas de http://www.cnmp.gov.br)