A cada dia é crescente o número de pessoas que percorrem vários caminhos em busca de cura. É preciso compreender que a pessoa é uma totalidade, não fragmentada, mas constituída de dimensões em seu, isto é, cada ser humano traz em si a dimensões psíquicas e espirituais. Com isso, quando uma pessoa não está bem fisicamente, seu psíquico também é afetado, ou quando espiritualmente não está bem, no seu corpo existem reflexos disso. Por isso, o cuidado em cada uma dessas dimensões é primordial.

São muitos os meios, os tratamentos e as fórmulas medicamentosas, graças à evolução da medicina, que hoje trazem alívio, cura e restauração às pessoas que se encontram debilitadas por uma enfermidade, e essa ajuda é essencial de agradecimento a Deus, por dar aos homens sabedoria para poder diagnosticar, intervir e tratar os diversos tipos de doenças.

Inúmeras pessoas que, devido a um potente “remédio”, já tiveram suas vidas, transformadas, sua saúde restabelecida, pessoas que vivem , assumem e testemunham a sua fé. Esta que, por vezes, leva a experimentar verdadeiros milagres, onde a ciência já havia sido descartada qualquer possibilidade de cura, mas também esta mesma fé, que mesmo sem tocar em curas milagrosas, fortalece, traz vigor e ânimo no enfrentamento de uma doença, em tratamento. Essa que é uma graça que Deus nos dá e está ao alcance de todos aqueles que se abrem crêem.

“Quem crer verá a glória de Deus” (Jo 2, 40)

(Adaptado do texto de Tiago Marcon, Revista Canção Nova, fevereiro 2013, p. 13)