É triste ver como a hipocrisia alcança a muitos. A possibilidade de estar no poder, ter o status, tem afetado a muitos membros que aspiram aos cargos e talvez queiram o poder de "mandar". Muitos desejam ter o nome na lista de funcionários, querem ser notados. Aspiram ao renome, ao reconhecimento. Lembro-me da passagem em que Jesus faz a multiplicação dos pães. O Mestre com pena da multidão pergunta aos seus discípulos "Quantos pães tendes?" - eles respondem "cinco pães..." (Mc 6.30-44).

Se fosse hoje, talvez o povo brigasse assim: - “eu tenho os cinco pães”. Outro responderia: - “os pães são os meus.”

A verdade é que não interessa quem trouxe o pão, o importante é a glória de Deus. Mas muitos "líderes" que deixam o poder subir à cabeça querem a glória para si. Querem dizer para todo mundo quem trouxe o pão.

Deus tem que fazer o milagre pelas coisas que o suposto líder mostra. "Foi na minha liderança que isso aconteceu."; "eu fiz isso, eu fiz aquilo."

Que pena que muitos querem a glória para si. Pulam, gritam, agitam a platéia. São reconhecidos e venerados. Esquecem que Deus resiste ao orgulhoso. Hoje muitos querem ser cabeça e não cauda; poucos querem servir.

Não é fácil conviver com quem usa e abusa do poder. Quem o tem em mãos pode humilhar, coagir e desfazer dos demais sem pensar nas conseqüências e sem imaginar que um dia não terá mais autoridade para mandos e desmandos.

Infelizmente algumas pessoas hoje em dia possuem poder e não sabem exercê-lo da melhor forma, de usar o poder para conseguir dias melhores, esquece-se que quanto maior o poder, maior a responsabilidade em mãos.

Fica para reflexão:

Abraham Lincoln: “Se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder”

Benjamin Disraeli: "Todos amam o poder, mesmo que não saibam o que fazer com ele".