Publicidade

Professor de Agronomia da UFRGS Paulo César de Faccio Carvalho falou sobre o programa

O lançamento Oficial do Programa de Produção Integrada de Sistemas Agropecuários em Cooperativismo e Associativismo (Pisacoop) de Farroupilha ocorreu na quinta-feira, 31, em solenidade no Salão Nobre da Prefeitura Municipal.

O ato reuniu os 10 produtores locais que serão beneficiados com o programa e também agricultores do Uruguai, que estavam na região participando de programação sobre cooperativismo. O Secretário Nacional de Segurança alimentar e Nutricional, Caio Rocha, que assinou o convênio em Brasília junto com o prefeito Claiton Gonçalves, também esteve presente e destacou que, num primeiro momento, será feita a experiência com as 10 famílias para depois expandir. “O desafio é implantar, a troca de experiência, a educação dos produtores e depois ampliar para mais participantes”, declarou.

O objetivo do Pisacoop é garantir a produção sustentável de alimentos seguros e de alta qualidade, ampliando a produtividade das propriedades e gerando mais renda para a agricultura familiar.

O Programa, que prevê três anos de realização, foi prospectado pela Federação das Cooperativas Vinícolas do Rio Grande do Sul (Fecovinho), com apoio do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), que buscou o recurso junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), através do Secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Caio Rocha. Para o desenvolvimento das ações do Pisacoop, realizou-se um convênio entre o Governo Federal e a Prefeitura Municipal de Farroupilha.

O prefeito Claiton Gonçalves destacou que o programa representa um desenvolvimento sustentável da agricultura através da tecnologia, gerando alimentos mais seguros. “Este programa é um marco para a agricultura pela aproximação da ciência com a cadeia produtiva”, disse o prefeito.

Para execução do programa, após processo licitatório realizado pela Prefeitura, foram contratadas as empresas Propisa, para ações de capacitação, monitoramento e certificação e a asstec-Serra, para as atividades à campo. Além dessas entidades a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), responsável pela implantação de diversos projetos Pisacoop, e o Centro Ecológico de Ipê, referência em agricultura ecológica, também se fazem parceiros nesta edição.

A seleção das famílias agricultoras se deu a partir de critérios, como participação dos agricultores em eventos de ATER, famílias receptivas a novos experimentos e a existência de jovens na propriedade para sucessão rural, entre outros fatores.

As unidades de referências escolhidas foram os produtores Rodolfo Veadrigo (Antônio Prado), Sidinei dos Santos (Pinto Bandeira), Carlos Luiz dos Santos e Rudinei Pan (Nova Pádua), Cristian Carteri (Cotiporã), Rudinei Giotto (Flores da Cunha) e Farroupilha contemplada com quatro famílias, Sizandra Ribacki, Paulo De Cezaro, Marcelo Brustolin e Vanderlei Dartora.

Segundo o presidente da Fecovinho, Oscar Ló, a experiência com as 10 primeiras famílias irá envolver, indiretamente, mais de 300 produtores nos próximos três anos do programa.

A metodologia Pisacoop prevê a transferência com foco na apropriação do conhecimento pelos produtores na forma de ações coletivas (seminários, oficinas, dias de campo) e visitas técnicas individuais (ATER), cujo ao final do programa as famílias que atingirem as metas terão suas propriedades certificadas em sistema Pisacoop.

Fotos: Tomaz Graciliano | Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social da Prefeitura de Farroupilha