Publicidade

Saiba como ajudar esse e outros projetos sociais através da destinação do Imposto de Renda

A escola sempre foi um espaço importantíssimo na vida de todos nós. É nela que temos como primeiros aprendizados a leitura, a escrita, as operações matemáticas, a ciência, a história e a geografia do nosso país. É neste espaço também que aprendemos outras lições fundamentais para a vida em sociedade, como compartilhar, ouvir, respeitar o outro, ser solidário e pensar no bem comum. Porém, quando a escola está inserida em um contexto de vulnerabilidade social, com riscos de exposição à negligência, abandono emocional, à violência física, seu papel na vida de crianças e adolescentes torna-se ainda mais importante.  

É o caso da Escola Municipal Senador Teotônio Vilela, em Farroupilha, que mantém o projeto “Construtores da Paz”. A iniciativa, desenvolvida pela psicóloga Nara Pontalti Paraboni, pela assistente social, Aline Martini em conjunto com professores e Conselho de Pais e Mestres (C.P.M), proporciona um ambiente seguro para os estudantes exporem seus anseios e buscarem apoio emocional para a resolução de problemas e conflitos.

Localizada no bairro Industrial, atualmente o colégio atende mais de 600 alunos, da educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental
 

De acordo com a diretora Luci Balbinot, o grande objetivo é atendê-los de forma integral, contribuindo com a autoestima, o desempenho escolar, a motivação, o engajamento, além de reforçar as parcerias família-escola e prevenir todas as formas de violência. “Nossos alunos demonstram algumas carências e as profissionais ouvem suas aflições, através de uma linguagem e uma abordagem diferente, com muita compreensão e apoio. Eles criaram uma confiança enorme e tem aqui um porto-seguro. Para nós é de suma importância”, diz.

A psicóloga Nara, que há muitos anos trabalha com questões sociais no município, ressalta que a escola é um local propício para a observação de comportamentos, que muitas vezes revelam situações que precisam ser discutidas. “A gente consegue ver no recreio, ou em sala de aula, a maneira como eles agem de verdade, e através disso, efetivamente ajudá-los”. Ela explica ainda que o o acolhimento é voltado tanto para os estudantes, quanto para seus familiares “Olhamos para a situação geral, em todas as estâncias, por isso, é importante conversar com os alunos, mas também com a família. Tenho um espaço específico, também vou pra sala de aula, os professores me trazem as demandas, chamo os pais durante as reuniões. Além disso, a assistente social faz visitas nas residências e busca todo o aporte social, junto a rede municipal”, explica.  

Para a vice- diretora Elisete Turcatti Kunh, ter o atendimento psicossocial dentro da escola proporciona soluções mais rápidas “Tendo elas aqui conseguimos agilizar os resultados. Se surge qualquer suspeita de violência, maus tratos, por exemplo, a criança já é ouvida aqui”, relata. Para Nara, já são visíveis as mudanças em relação a integração família-escola. “Ainda se faz necessária maior participação e comprometimento das famílias na vida escolar dos filhos. No entanto, podemos afirmar que os pais já participam muito mais das reuniões, das comemorações, estão mais conscientizados e sempre nos recepcionam muito bem”, ressalta.

Em busca da qualificação do serviço, a equipe vai implementar a partir do próximo mês as rodas de conversa. “A intenção é estar na sala, junto com o professor e separar um momento da aula para que todos juntos falem de suas realidades, tirem dúvidas, dividam opiniões e que assuntos como a drogadição, a sexualidade possam ser ampliados. Fazer com que eles questionem como é de fato estar grávida na adolescência, como é ser pai nessa fase da vida, como é importante valorizar o corpo, até onde o menino pode ir, o que é abuso, quando devo procurar ajuda, entre outras questões”, diz Nara.

Psicóloga Nara Pontalti Paraboni, Presidente do C.P.M Tiago Antunes Rohloff, Diretora Luci Balbinot  e a vice-diretora Elisete Turcatti Kuhn

Para manter o projeto por dez meses, incluindo o trabalho semanal de 18 horas da psicóloga e de 8 horas da assistente social, são necessários R$ 30 mil por ano. Para isso, a escola conta com recursos do Fundo Municipal dos Diretos da Criança e Adolescentes (FMCA), abastecido especialmente por multas referentes a legislação trabalhista e ao descumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e pela destinação do Imposto de Renda de Pessoas Físicas e Jurídicas. Desde 2015, o C.P.M inscreve a ação no edital lançado pelo Conselho Municipal dos Diretos da Criança e Adolescentes (Comdica), que seleciona iniciativas como essa.

Felizmente, assim como nos anos anteriores, a “Senador” foi selecionada. “Esse projeto é uma luz. Tivemos uma primeira experiência há cerca de cinco anos, quando uma estagiária de psicologia iniciou o trabalho com os alunos. Percebemos que para as crianças faz muito bem e os professores aprovam. Hoje já não conseguimos nos imaginar sem ele”, conta a diretora.

Conforme Paulo Ricardo Scariot, Presidente Comdica, nessa edição, 22 entidades se candidataram e 19 foram selecionadas para receber os valores.  “Delimitamos uma quantia máxima de destinação de verbas para cada nicho de atuação: contraturno; atendimento psico social; cultura, esporte, lazer e formação da cidadania; atendimento a pessoas com deficiência e acolhimento. Ao poder público coube analisar todas as exigências solicitadas no edital e fazer a seleção dos projetos. As habilitadas receberão juntas mais de R$ 640 mil para auxiliar centenas de crianças e adolescentes no município” , enfatiza.

  

Atendimento Psico Social: Projetos ou atividades que compreendem ações ou serviços de psicologia e/ou assistência social, para trabalho preventivo e de promoção da saúde mental e bem-estar, auxiliando em questões do ensino e aprendizagem das crianças e jovens e no aspecto global: cognitivo, emocional e social, promovendo a escuta e o acolhimento individual ou em grupo, incluindo a família e a escola.

  • C.P.M da Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Teotônio Vilela – R$ 30 mil – Construtores da Paz
  • C.P.M da Escola Municipal Padre Rui Lorenzi – R$ 30 mil – Construindo Cidadania
  • C.P.M do Centro Ocupacional Senador Teotônio Vilela – R$ 27,5 mil – Escuta Diferenciada
  • C.P.M do Colégio Estadual São Tiago – R$ 30 mil – Projeto Proteger e Transformar
  • C.P.M da Escola Municipal de Ensino Fundamental Cinquentenário – R$ 30 mil – Cativar para Cuidar
  • Associação Mão Amiga Farroupilha – R$ 24,6 mil 

Contraturno: Projetos ou atividades voltados ao atendimento de crianças e adolescentes em vulnerabilidade social, no período contrário ao do ensino regular, contemplando: reforço escolar conforme necessidades dos jovens, atividades lúdicas, educativas, informática básica, cursos de idiomas, entre outras atividades.

  • Instituto Elisabetha Randon – R$ R$ 90 mil – Projeto Florescer
  • C.P.M da Escola Municipal de Ensino Fundamental 1º de Maio – R$ 50 mil – Orquestra do Centro de Educação Complementar

Cultura, esporte, lazer e formação de cidadania: Projetos e/ou atividades para crianças e adolescentes em vulnerabilidade social nas áreas de cultura, esporte, lazer e formação de cidadania, com carga horária de no mínimo 3 (três) horas semanais, que contemple atividades educativas, recreativas e construtivas, estimulando o crescimento saudável, preparando as crianças e jovens para serem cidadãos conscientes de seus direitos e deveres.

  • Unidos TaeKwonDo Clube – R$ 30 mil – Projeto VenVer
  • Associação de Moradores do Bairro Alvorada – R$ 28,4 – Capoeira, Futsal e Vôlei para crianças
  • C.P.M da Escola Municipal de Ensino Fundamental Angelo Venzon Neto – R$ 25 mil – Cultura e Arte: Valorizando o todo na singularidade de cada um
  • C.P.M da Escola Municipal de Ensino Fundamental Zelinda Rodolfo Pessin – R$ 30 mil – ZRP Semeando Cultura
  • C.P.M da Escola Municipal de Ensino Fundamental Santa Cruz – R$ 10 mil – Coral Santa Cruz
  • Movimento Comunitário de Combate à Violência (MOCOVI) – R$ 30 mil
  • Associação Farroupilha Atlética – R$ 29,9 mil – Futsal para todos
  • Rotary Clube de Farroupilha – R$ 30 mil – Grupo Teatral Infanto Juvenil

Atendimento a pessoas com deficiências: Projetos e/ou atividades para crianças e adolescentes com deficiências, que não contemplado por outro projeto custeado com recursos públicos.

  • Associação de Pais e Amigos do Autista de Farroupilha (Amafa) – R$ 30 mil – Equoterapia
  • Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) – R$ 30 mil – Continuidade de Serviço de Fisioterapia e Estimulação Essencial

Acolhimento: sob a forma de guarda, de crianças e adolescentes, inclusive órfão ou abandonado, e para programas de atenção integral à primeira infância em áreas de maior carência socioeconômica e em situações de calamidade, inclusive programas de prevenção e atendimento especializado à criança, ao adolescente e ao jovem dependente de entorpecentes e drogas afins.

  • Associação Farroupilhense Pró-Saúde – R$ 54.9 mil – Acessibilidade para Deficientes

 

VOCÊ PODE AJUDAR

 

Porém, O FMCA poderia estar muito mais abastecido, se as pessoas destinassem parte do seu Imposto de Renda (IR). No ano passado, a Prefeitura de Farroupilha, por meio do Gabinete da Primeira Dama e apoio das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social e Habitação e de Gestão e Desenvolvimento Humano, lançou a campanha Destino Certo, a fim de sensibilizar e conscientizar especialmente pessoas com potencial para destinar os valores através do IR, já que em média R$ 1,5 milhão por ano deixa de ir para Fundos como esse em Farroupilha.

A estimativa é que no município cinco mil contribuintes entre profissionais liberais, autônomos, empresários e servidores públicos tenham essa capacidade. “Se mais gente doasse, além de ter o serviço diário aqui e em outras escolas, diversas outras ações poderiam ser feitas, benfeitoria, passeios, estruturas e recursos diferenciados”, completa Nara.

 

Saiba como dar Destino Certo ao seu Imposto de Renda

Para saber como auxiliar é só acessar o link: http://farroupilha.rs.gov.br/novo/o-seu-imposto-de-renda-tem-destino-certo-em-farroupilha/

Fotos: Divulgação | Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social da Prefeitura de Farroupilha

Publicidade