Publicidade

A Sessão Ordinária desta segunda-feira foi diferente das habituais. As cadeiras eram de palha e os microfones alternavam-se de mão em mão entre os vereadores que queriam falar. A sessão ocorreu fora de sua sede oficial, foi no salão comunitário do bairro São Francisco.

Esta mudança faz parte da recém-aprovada Resolução do Manifesto Popular. De autoria do vereador presidente, Thiago Brunet, a iniciativa visa aproximar os trabalhos do Legislativo da comunidade, realizando uma vez por mês uma sessão em um bairro ou vila rural.

São Francisco foi pioneiro, e recebeu os vereadores com um público de exatas 90 pessoas. Conforme regimenta o Manifesto Popular, três porta-vozes da comunidade explanaram sobre os problemas presentes nas ruas daquela região e apresentaram resumidamente a história do bairro.

Adriano Turcatto, João Juarez Pereira Dias e Maria Cristina Bernardi foram os escolhidos para representar a comunidade neste ato. Entre as reivindicações apresentadas, os moradores solicitam mais iluminação pública, o término de obras de pavimentação de ruas e reparos em outras que o tempo desgastou e cedeu. Problemas de mau cheiro com o esgoto também constou na lista das reivindicações.

Os vereadores encaminharão ao Executivo Municipal os pedidos e salientaram acompanhar de perto o trabalho para solução destes problemas. Durante a Sessão os parlamentares tiveram a oportunidade de apresentar aos moradores o trabalho que vem prestando ao município e debateram sobre uma possível nova redistribuição de renda através do Pacto Federativo.

Prevista sempre na última segunda-feira de cada mês, a próxima Sessão itinerante do Manifesto Popular ocorrerá dia 30 de abril na Linha Jansen.

Foto: Gabriel Venzon | Fonte: Câmara de vereadores de Farroupilha