Publicidade

As inscrições para o processo de seleção do programa Minha Casa Minha Vida foram realizadas de 13 a 29 de março. Os prazos e requisitos estavam previstos em edital publicado no dia 28 de fevereiro de 2018.

Com o encerramento dessa etapa, a listagem dos inscritos será encaminhada para a Caixa Econômica Federal (CEF), órgão que coordena o Programa Minha Casa Minha Vida, que fará a triagem e análise individual dos dados e da documentação a fim de filtrar quem está apto para a aquisição de um apartamento dos 220 que serão construídos.

Caso a avaliação da CEF ultrapasse os 220 nomes, a classificação se dará por pontuação conforme critérios previstos no edital que são:

– Tempo de residência em Farroupilha de dois anos, em período consecutivo imediatamente anterior à inscrição;

– Tempo de residência em Farroupilha superior a dois anos, em período consecutivo imediatamente anterior à inscrição;

– Interessado(a) com 60 anos de idade ou mais;

– Interessado(a) com deficiência grave;

– Presença de pessoa com deficiência grave na família do(a) interessado(a);

– Famílias com crianças de até 12 anos.

“Em um primeiro momento, quando assumimos a pasta, trabalhamos no cadastramento de pessoas para estimar o déficit habitacional do município. Com esses números foi possível trabalharmos em projetos visando uma moradia digna aos nossos cidadãos, tudo foi e ainda será feito com muito planejamento para combatermos a falta de moradia que é um problema a nível nacional”, cita Maria da Glória Menegotto, Secretária Municipal de Desenvolvimento Social e Habitação.

Os apartamentos serão construídos pela Arcari Empreendimentos em um terreno cedido pela Prefeitura entre as ruas Antônio Sachet e Antônio Grendene.

O edital está disponível no link  http://farroupilha.rs.gov.br/wp-content/uploads/2018/03/edital-mcmv-15-1.pdf

Imagem: Divulgação | Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social da Prefeitura de Farroupilha

Publicidade