Publicidade

Cinco agricultores farroupilhenses terão a oportunidade de conhecer novas tecnologias nas culturas de kiwi e uva na Itália. 

O Secretário de Desenvolvimento Rural, Ricardo Bicca Ferrari, com os intercambistas Edgar Antônio Dal Pizzol, Júnior Marchet, Edevilson Pozza, Fernando Miguel Regalin e Bruno Girelli.

A Prefeitura de Farroupilha, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural, oferece o Programa de Formação Técnica em Inovação no Agronegócio, na cidade de Latina, na Itália. Através do programa, cinco jovens agricultores farroupilhenses terão a oportunidade de conhecer novas tecnologias nas culturas de kiwi e uva.

Os selecionados são: Edevilson Pozza, Junior Marchet, Edgar Antônio Dal Pizzol, Fernando Miguel Regalin e Bruno Girelli. Eles embarcam para o intercâmbio dia 5 de maio, com retorno em 9 de junho.

Para o Secretário de Desenvolvimento Rural, Ricardo Bicca Ferrari, este programa tem o objetivo de trazer novas tecnologias para o desenvolvimento da agricultura local, além de incentivar a permanência do jovem no campo. “É importante levar os jovens a conhecerem a realidade de uma região tecnologicamente evoluída na área de fruticultura, trazendo para suas propriedades e comunidade esse conhecimento.  Eles serão multiplicadores de seus conhecimentos em Farroupilha, viabilizando o emprego de novas tecnologias no desenvolvimento da agricultura local, sobretudo na produção de kiwi e uva. Além disso, esse convênio tem a finalidade de oferecer mais oportunidades para os jovens se fixarem na propriedade”.

Como o público alvo do programa é o jovem agricultor, os critérios observados para participação foi a idade máxima de 35 anos e ser agricultor ou filho de agricultor no exercício da atividade, ou seja, residir e trabalhar na propriedade agrícola. Como critério de desempate foram priorizados os candidatos com curso superior ou técnico em agronomia já concluído ou em andamento. 

Em Latina, os intercambistas serão recebidos pela delegada do Gemellagio, Marilena Sovrani, e pelo Doutor em Agronomia, Diego Snidaro.

O curso de formação tem o objetivo de transferir todas as habilidades básicas necessárias aos procedimentos relativos ao trabalho e a fertilização do solo, semeadura, poda, colheita e outros processos de cultivo e produção vitivinícolas e do Kiwi. O curso será desenvolvido através dos seguintes módulos:

– O contexto: cultivação e agricultura no território italiano de Latina;

– Sistema agroalimentar: produção, processamento e comercialização;

– Técnicas de cultivo: plantas, sementes e frutos;

– Técnicas de armazenamento e conservação dos produtos e derivados agrícolas;

– Sistemas de defesa e de proteção do solo e culturas;

– Principais sistemas de produção agrícola: agricultura tradicional, integrada e orgânica;

– Normas e regulamentos de proteção e segurança do ambiente de trabalho.

Após o curso, todos os participantes serão certificados pela ENADIL – Ente Nazionale per l’Addestramento e l’Istruzione dei Lavoratori, com sede em Latina, Itália.

A Prefeitura, com valor de cerca de R$ 30 mil, fornece o transporte aéreo, as despesas com hospedagem e curso de formação. Já o aluno se responsabiliza com alimentação, transporte na cidade, seguro viagem e despesas pessoais, além do curso intensivo de italiano que estão cursando no Círculo Cultural Ítalo Brasileiro de Farroupilha.

Foto: Adroir da Silva | Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social da Prefeitura de Farroupilha