Publicidade

Após colher as denúncias feitas pela Ong dos Peludos contra o Canil Municipal, a Frente Parlamentar de Apoio ao Bem Estar à vida Animal realizou uma reunião na noite desta terça-feira com o coordenador do Canil, Juelci de Souza e representantes da Ong.

Conforme as denúncias relatadas pela organização não governamental, houve mortes no canil por negligência. Outro ponto abordado pelas denunciantes foram as exigências expostas no processo licitatório para administrar o local. Segundo elas, não há possibilidade de uma ong arcar com os custos estimados, em torno de R$ 30 mil por mês.

O coordenador do Canil apresentou aos vereadores a situação hoje encontrada no local, que segue sendo aperfeiçoada para o bem estar dos animais. Segundo Juelci, não houve informações suficientes sobre cada cão recolhido no início do ano, por essa razão os tratamentos tiveram que ser reiniciados por parte do poder público. No que tange o processo licitatório, ele defende a norma explicando não haver outra forma de cedência dos serviços à ongs senão através da lei federal.

Os vereadores presentes orientaram a Ong a manter o direcionamento das denúncias crime, que por ventura possam ocorrer, para o Ministério Público e Polícia Civil. Quanto ao processo licitatório, a Frente Parlamentar buscará junto ao prefeito municipal uma solução para manter nos serviços oferecidos pelo canil o zelo das voluntárias da Ong.

Foto: Gabriel Venzon | Fonte: Câmara de vereadores de Farroupilha

Publicidade