Publicidade

Apesar da suspensão do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em todo o Rio Grande do Sul desde a segunda-feira, em Farroupilha a população segue assistida. Isso ocorre porque a Prefeitura implantou por meio da Portaria nº 619, ainda no mês de julho, a regulação inversa.

Isso significa que em caso de necessidade a comunidade deve solicitar socorro pelos telefones da Secretaria de Saúde (3261-6988), Brigada Militar (190) Corpo de Bombeiros (193), Polícia Rodoviária Estadual (198) ou Grupo de Resgate Voluntário (99999.5955) ou Defesa Civil (99940.004) e estes órgãos acionarão o SAMU.

Vale lembrar que o Samu deve ser chamado em casos de parada cardiorrespiratória; trauma; acidente vascular cerebral; hipoglicemia; queimaduras; surto psicótico; acidentes de trânsito com lesão corporal; acidente por arma de fogo; acidente por arma branca; afogamento; acidente com animal peçonhento; engasgo; trabalho de parto e deslocamentos especiais fora do município em casos de grandes desastres.

Conforme a Secretária de Saúde, Rosane da Rosa, a decisão foi tomada considerando as dificuldades encontradas especialmente com relação ao tempo de resposta real para deslocamento de ambulância, a diferença de capacidade instalada dos complexos reguladores nas macrorregiões.

Fotos: Divulgação | Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social da Prefeitura de Farroupilha

Publicidade