Um encontro realizado pela prefeitura de Farroupilha, com apoio das secretarias de Saúde; Educação; Esporte, Juventude e Lazer, e Desenvolvimento Social e Habitação, reuniu a rede de ensino municipal, estadual e particular, além agentes comunitários de saúde, além do Judiciário, do Ministério Público.

O objetivo da Capacitação Valorização à Vida foi destinada a orientar professores e agentes sobre os cuidados para os sinais da depressão e vulnerabilidade aos riscos sociais aos quais os jovens estão submetidos atualmente.

Para a secretária de Saúde, Rosane da Rosa, o mais importante no momento é falar sobre o assunto e alertar a comunidade para ter atenção. “Os pais devem saber o que seus filhos sentem, fazem, o que olham na internet, com quem andam. Além disso, também precisamos divulgar e fazer com que todos saibam que existe uma rede de atendimento à disposição para tratamento, acompanhamento e orientação das famílias”, destaca.

Segundo a promotora de Justiça Cluadia Formolo Hendler, os casos de suicídio e mutilação na adolescência não são novidade na região, mas é necessário conscientizar as pessoas sobre suas condutas, suas vidas e sua importância na sociedade. “O que estamos fazendo hoje já deveríamos ter feito. Quando vemos os índices de depressão nos jovens, constatamos que o problema vem de muito tempo”, salienta.

O juiz de direito Mário Manggioni afirmou que a sociedade como um todo tem falhado em garantir o que diz a constituição, que determina a seguridade social e o bem-estar aos jovens, crianças e adolescentes. “Cuidar deles é o mais importante agora para garantirmos que se tornem cidadãos preparados para uma sociedade justa”, afirmou.

Durante o evento, uma cartilha de orientações foi lançada para fortalecer a conscientização e orientar os pais e famílias sobre os principais cuidados que se deve tomar.

Foto: Adroir da Silva | Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social Prefeitura de Farroupilha